DEPOIMENTOS

Julio Medaglia

Foi com grande prazer que eu recebi e ouvi a gravação do Jorge Shy, Crossing Path e que revela desde os primeiros compassos a qualidade do músico, sofisticadíssimo, domina o seu instrumento como ninguém, passeia de Barney Kessel até Wes Montgomery até Eric Clapton com a maior facilidade e quando quer bota um balanço no violão que esse três não sabem fazer, evidentemente.

Julio MedagliaMaestro
Chico Pinheiro

Para além das notas, os caminhos propostos por ele são sempre surpreendentes, inventivos, próprios de um músico de imensa sensibilidade, e de um guitarrista e compositor de mão cheia que é. Salve Jorge!

Chico PinheiroGuitarrista e Compositor
Nick de Riso

“Carneiros Alados” follows with this regal mystery, recalling the sweeping songscapes of Miles Davis’ collaborations with Gil Evans. Shy’s opening, so full of portent, then suddenly gives way to something altogether different, as if the morning sun has suddenly broken through a roiling dark storm cloud. Flo and Milan bolster things with a series of incisive rhythmic flourishes, giving Shy the perfect platform for an exploration into the joy that follows our darkest moments. Crossing Path, though it might have been scripted better for having included Milan and Flo more judiciously throughout, ends then as it should: with Shy again combining a series of competing ideas, concepts and textures to brilliant effect.

Nick de RisoUSA Today
Fred Schimidt

It was a pleasure having Jorge in my classes and having known him. I am sure he will succeed in any endeavour he undertakes.[

Fred SchimidtChefe do Departamento de Música da Berklee College of Music
John Mc Mallore

His Music inspires and his guitar playing a mix of Beck, Clapton, Metheny and Scofield with a latin twist.

John Mc MalloreSpin Magazine
Alex Henderson

Shy’s direct or indirect American influences include, among others, Pat Metheny, Bill Frisell, Jim Hall, John McLaughlin and Al DiMeola, while his direct or indirect Brazilian influences include Laurindo Almeida, João Gilberto, Dori Caymmi, Oscar Castro-Neves and Toninho Horta. One hears a lot of Metheny in Shy’s guitar playing and composing: there is no shortage of Metheny influence on “Farewell to Michael,” “Berlin Night,” “Campana” or “Capela Santo Antonio.

Alex HendersonJazziz
Luís Delcides

Os caminhos e travessias percorridos pelos sons de Shy rompem as fronteiras sonoras delimitadas pelas definições estéticas. Crossing Path é o olhar de quem gosta de pesquisar sons. Assim é Jorge Shy e seu tratamento minucioso com a música.

Luís DelcidesPauliceia do Jazz
Alfredo Dias Gomes

Conheci o Jorge quando toquei na banda Heróis da Resistência. Ele tinha apenas 18 anos e era um talentoso guitarrista de rock, que tinha uma influência do rock inglês, perfeita para a banda. Anos mais tarde, recebo um telefonema dele dizendo que estava indo para os Estados Unidos estudar na Berklee College of Music. Fiquei muito feliz com a notícia, pois sabia da vontade dele de se aperfeiçoar. Hoje, ele é um músico completo. Um compositor de mão cheia e um dos melhores guitarristas do Brasil.

Alfredo Dias GomesBaterista (Hermeto Pascoal e Ivan Lins)