factory

Guitar Talk

teemu

Bremen – Jazz Ahead – 2017 com Teemu Viinikainen ( Finland )

Ao participar de uma feira de jazz , estou sempre em busca do novo , uma tentativa de acompanhar os novos caminhos propostos pelo Jazz feito atualmente . Dois guitarristas me chamaram a atencao e pude conversar com ambos e dividir aqui um pouco da minha exeperiencia :

Conversei com o guitarrista Finlandes Teemu Viinikainen apos o show com o trompetista Verneri Pohjola que faz um jazz moderno e de muita personalidade .

Shy – Vi que vc usou uma guitarra bastante especial , que instrumento e este ?

Teemu – Uma Kay Swingmaster de 61 , mas meu instrumento principal e uma Gibson L4 de 1945

Shy – Uau !!! Incrivel ..seu som e bastante puro e gostei como usa a alavanca , quem foram as maiores influencias ?

Teemu – Wes , Pat Metheny e Kurt Rosenwinkell ..

Shy – Obrigado Teemu !!

Curiosidade : As guitarras ‘Kay” foram fabricadas em Chicago entre os anos 30 e 60 , sua proposta eram instrumentos mais baratos que as Gibson ou Fender e que tivessem personalidade . Entre as Lendas do Jazz o guitarrista Barney Kessell chegou a tocar com um modelo feito exclusivo para ele . Segue um link para quem tiver curiosidade em ver o Teemu .
https://www.youtube.com/watch?v=Blt87CkHXPA

No proximo Blog conto aqui meu encontro com o Julian Lage ..

deixe o seu comentario , abs

Shy

Somebody’s Waiting

“Costurando estilos que influenciaram seus 30 anos de carreira, iniciada com a banda Heróis da Resistência, um dos representantes da explosão do rock nacional nos anos 80, o guitarrista e compositor Jorge Shy está lançando seu terceiro CD solo, “Somebody’s Waiting”. As 8 faixas instrumentais do novo álbum combinam os traços roqueiros do músico paulistano com a formação acadêmica na Berklee College of Music (Boston, EUA), o aprimoramento no Jazz e no Blues e, principalmente, a influência erudita do violão e da música do maestro argentino Astor Piazzola.
“Somebody’s Waiting” (à venda nas lojas e para download no iTunes) se segue ao elogiado “Crossing Path”, CD instrumental lançado em 2013. A obra recebeu aplausos de mestres como o maestro Julio Medaglia, para quem Shy revelou-se um músico “sofisticadíssimo”, capaz de passear com facilidade entre Barney Kessel, Wes Montgomery e Eric Clapton. “E, quando quer, bota um balanço no violão que esses três não sabem fazer”, ressaltou o maestro em seu elogio ao guitarrista”

Guitartales

O guitarrista e compositor natural de São Paulo , foi um dos personagens no fértil cenário do rock nacional nos anos 80 quando ao lado do compositor Leoni liderou o grupo “Heróis da Resistência”. Seguindo para a “Berklee College of music” em Boston ao termino do grupo , Shy se dedicou aos estudos com enfoque na improvisação , dando assim inicio a busca por um estilo único de tocar seu instrumento aonde as influencias do Jazz , Blues , Rock e Folk brasileiro sao fortes influencias em seu estilo musical .

Sonho de Aviador

O guitarrista e compositor paulistano Jorge Shy ficou conhecido como um dos integrantes da banda de Rock Pop “Herois da Resistencia”nos anos 80 e com passagem pela Berklee college of music aonde refinou seus conhecimentos . Neste primeiro CD solo , Shy mostra uma forte influencia da musica brasileira em suas composicoes .

Encontro com Patricia Barber

shypatIMG-20160216-WA0000IMG-20160216-WA0001

Ela toca no Green Mill , um bar que ficou famoso por ser o favorito do Gangster “AL Capone” todas as segundas feiras ha mais de 15 anos . Patricia Barber , pianista , cantora , compositora , songwriter de Chicago e que faz um Jazz sofisticado como poucos . Conheco e admiro seu trabalho ha muitos anos e sempre tive a curiosidade de poder encontra-la no seu reduto . Pois no ultimo dia 15 de fevereiro tive a oportunidade de estar na cidade de Chicago e poder realizar um “sonho de menino” . Ao chegar no Green Mill digo ao Hostess , i came here to see Patricia playing ! please give the best seat available ! e la estava eu em uma mesa na frente da grande poetisa do Jazz . Suas letras , a forma de cantar e de rara beleza , sua voz de uma afinacao impecavel se parece com um trompete suave e com brilho intenso . Ao improvisar no piano uma linguagem do jazz classico apoiado em sons abstratos que provocam arrepios , como quando coloca um molho de chaves sobre as cordas graves do piano para produzir um efeito surreal e minimalista . Ao final do set me apresentei como um admirador de sua arte e como musico brasileiro . Recebo um sorriso sutil , um aperto de mao firme e trocamos algumas palavras sobre Leni de Andrade e Jobim . Ao voltar para o segundo set , ela olha para mim e diz com uma modestia e simplicidade que cabe apenas aos grandes ” sei que vcs fazem melhor do que nos , mas aqui vai mesmo assim .. “Indulge me” e toca um arranjo de triste do maestro Tom , cantando em bom Portugues  , boa pronuncia e cheia de swing ..sim , a missao em Chicago havia sido cumprida !

Crossing Path

O guitarrista e compositor paulistano Jorge Shy ficou conhecido como um dos integrantes da banda de Rock Pop “Herois da Resistencia”nos anos 80 e com passagem pela Berklee college of music aonde refinou seus conhecimentos. Apresenta neste segundo trabalho solo uma mistura interessante de estilos , da improvizacao do Jazz e com uma forte influencia de Rock e musica brasileira , surpreende pelas boas composicoes e desenvoltura melodica .